KUNG-FU MASTER (1984 – Arcade, Nes, MSX)

Um dos gêneros de games mais característicos e populares dos anos 80 era o BEAT’ EM UP (algo como “andar e dar porrada”, numa tradução livre e nada literal). O mais renomado representante do estilo naqueles tempos, Double Dragon, era ao mesmo tempo o representante máximo do gênero e o perfeito estereótipo dele: um herói valentão, andando por cenários urbanos, saindo na porrada com gangues de marginais clichê (punks, negões musculosos sem camisa, gente com cabelo colorido, etc) para salvar a namorada raptada pelos bandidos. Na cola de Double Dragon, surgiram alguns dos mais renomados títulos da terceira e quarta geração de videogames, como Streets of Rage, Final Fight, Dragon Ninja, River City Ransom, os vários games das Tartarugas Ninja no estilo e o clássico Golden Axe, que inovou levando o beat’em up dos tradicionais cenários urbanos para um mundo de fantasia medieval.

 

Apesar disso, pouca gente lembra que o gênero beat’em up, embora popularizado por Double Dragon, não nasceu com ele. Atualmente, existe um certo consenso de que o primeiro beat’em up legítimo foi KUNG-FU MASTER (Spartan X, no original japonês), lançado no final de 1984 nos arcades pela Irem e Data East. Nele, o jogador assumia o papel de Thomas, um habilidoso lutador de artes marciais que invade o esconderijo de um vilão chamado Mr.X, que raptou Sylvia, a namorada do herói.

Arcade

Nunca cheguei a jogar o original dos arcades, mas em 1992 conheci a versão do NES, chamada apenas de KUNG-FU. Um amigo meu tinha acabado de ganhar um Dynavision III e este cartucho tinha vindo com o console. Lembro de ter gostado muito do game, pois a jogabilidade era fluída, haviam vários golpes legais e alguns surpreendentes efeitos de voz digitalizada, o que naturalmente era um luxo para a época. Era o típico game dos “primeiros anos” do NES, longe de figurar entre o que de mais sofisticado o console chegou a apresentar em sua vida útil, mas era um jogo muito bom em sua simplicidade. A versão NES tinha um visual mais econômico do que o game original do arcade, com personagens menores e menos detalhes, mas no geral era uma excelente adaptação.

Nes

 

Mais ou menos um ano depois, obtive a versão de KUNG-FU MASTER para MSX. O visual desta versão é bem diferente, com personagens mais sérios e menos cartunescos. Ficou bem diferente do arcade e do NES, mas os gráficos são bons no geral. A jogabilidade, no entanto, é mais lenta e os controles não respondem tão bem quanto na versão do NES. Os efeitos de voz digitalizada também estão ausentes no MSX, e o fundo preto não ajudou muito no quesito visual. No geral, é uma versão interessante do clássico, mas a do NES era bem mais legal.

MSX

Na época em que tive um Atari, nunca tomei conhecimento da versão que o console tinha de Kung-Fu Master, o que é uma pena. Lançada em 1987, a adaptação do jogo para o clássico (e já velho naquela época) console de segunda geração é surpreendentemente boa, com música fiel ao original e jogabilidade rápida e eficiente. É um dos jogos da 2ª geração mais impressionantes que já vi, do ponto de vista técnico. A ambientação ficou meio prejudicada (os personagens parecem estar usando chapéus ou coisa parecida), mas a ação do original ficou mais ou menos intacta. Realmente, uma conversão milagrosa! Como não poderia deixar de ser, o mérito da obra é da Activision – a softhouse que melhor soube aproveitar os recursos do Atari 2600, muitas vezes tirando leite de pedra e criando vários dos maiores clássicos daquela geração de consoles.

Atari 2600

Kung-Fu Master também teve versões para Atari 7800, Apple II, Commodore 64, Spectrum, DOS e Amstrad CPC, mas nunca cheguei a conhecer nenhuma delas.

.

.

VEJA O FILME, JOGUE O GAME

O que pouca gente sabe é que, embora seja um clássico da história dos videogames, Kung-Fu Master é a adaptação de um filme chinês de 1984 estrelado pelo popular Jackie Chan. O filme é conhecido no ocidente como Wheels on Meals, mas um de seus nomes no mundo oriental é Spartan X, o nome original de Kung-Fu Master no Japão. Portanto, se você alguma vez achou o herói Thomas parecido com o astro Jackie Chan, é apenas porque É ELE MESMO!

.

.

 

KUNG-FU MASTER 2?

Nunca houve um game chamado “Kung-Fu Master 2”, mas isso não significa que esse beat’em up pioneiro nunca tenha recebido continuações. A primeira delas é uma “continuação espiritual” – VIGILANTE, lançado pela Irem em 1988, que possuía jogabilidade semelhante. No entanto, o roteiro e os personagens são diferentes, embora novamente envolvendo um lutador de artes marciais que enfrenta uma gangue para salvar sua namorada.

Em 1990, foi lançado para o Game Boy clássico um game também chamado Kung-Fu Master, que não deixa claro se é um remake ou uma continuação propriamente dita. Apesar da jogabilidade semelhante a do original, essa versão do Game Boy inovava em cenários, roteiro, personagens e golpes.

Por fim, em 1991, sai a verdadeira continuação de Kung-Fu Master: SPARTAN X 2, para o Super Famicom (que era o Super Nes japonês). Infelizmente, como já deu pra notar, o game teve lançamento restrito ao mercado nipônico.

 

Kung-Fu Master (Game Boy)

16 pensamentos sobre “KUNG-FU MASTER (1984 – Arcade, Nes, MSX)

  1. Clássico!

    Joguei bastante nos fliperamas.

    Mas foi no MSX que joguei realmente essa preciosidade.
    De fato, a versão para MSX deixava a desejar, se comparada à original, mas rendia um bom divertimento.

    Enfim, grande clássico.

  2. Eu cheguei a ver a versão do Atari 2600, uma vaga memória da cena ali mostrada está alojada em algum lugar da minha mente, pois lembro que um vizinho meu era o único que tinha o cartucho….
    Por muito tempo ficou na minha cabeça, até descobrir de que jogo se tratava.
    Sobre esse filme aí, nunca ouvi falar hehehe.

  3. O meu tinha um e tinha essa maquina,como chamavamos
    Eu viajava adorava,no entando até comprei a um arcade de 1000 jogos q tinha esse e varios classicos ou todos.

  4. Posso estar errado, mas acho que esse jogo foi baseado no filme do Bruce Lee – Jogo da Morte de 78 (http://pt.wikipedia.org/wiki/Game_of_Death), pois o conteudo do jogo tem muito mais haver com esse filme do que com o do Jack Chan. No do Jack, temos os nomes apenas em comum, no filme do Bruce, ele entra em um predio de bambu de 5 andares, e tem que vencer um “chefão” em cada andar, tendo inclusive o gigante no 3 e etc.

    • Junior Capela, você tem razão. O game nitidamente pega emprestado uma série de elementos do clássico Game of Death e o jogo sem dúvida acaba parecendo muito mais uma adaptação do filme do Bruce Lee do que da comédia do Jackie Chan. Mas, no original japonês, o jogo foi lançado como uma adaptação do filme do Chan, inclusive com o mesmo nome do filme por lá (“Spartan X”) e com menção à Paragon Films Ltd. e Towa Promotion nos créditos, sendo que essas são as produtoras do filme Wheels on Meals. Mas eu já tinha notado – é impossível não perceber, na verdade – que o jogo é claramente inspirado na sequência final do filme do Bruce Lee. Abraço!

  5. Sem falar que o nome do personagem no game – Thomas – é o mesmo do personagem do Jackie Chan em “Wheels on Meals”.

  6. É, mas acho mais provavel mesmo é ele ter sido baseado no filme do Bruce, e como foi lançado em 84 (naquela época os jogos demoravam muito mais tempo para serem feitos do que hoje, o que provavelmente indica que o jogo foi criado antes do filme), aproveitaram o nome do filme para promover o jogo, ou até mesmo por questoes de direitos autorais, já que não seria facil conseguir os ligados ao filme do bruce, pois o jogo claramente é muito mais ligado ao filme de 79 do que o do jackie, de qualquer maneira é um ótimo jogo.

  7. Pingback: DOUBLE DRAGON (1987, Arcade, Atari, NES, Master System, Mega Drive, MSX, ZX Spectrum, Game Boy) | Cemetery Games

    • Não é muito fácil, Marcelo. Acho que a versão menos rara deve ser o cartucho do Nintendo 8-bits. Sugiro dar uma procurada no Mercado Livre. Abraço!

  8. clássico demais..joguei a primeira vez em 1986 em Curitiba. no shopping Mueller no primeiro piso desse shopping era lotado de taitos…eu tinha uns 7 anos e não saia de lá…kung fu master era o vicio desse ano…abraço Igorrr

  9. caraca maluco…. tô ate emocionado; viajei na minha infancia vendia lata no ferro velho com a mulecada lá da rua pra comprar ficha pra jogar esse game. shoou de bola.

  10. Jogava a versão do NES dele e achava bem legal,bem que certa vez o meu pai disse:”é o Jackie Chan esse cara aí?!”
    não é que ele tinha razão,kkkkk.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s