MARATONA ATARI

Dando continuidade para a nossa Maratona Atari, vamos conferir hoje mais quatro games do clássico console: Airlock, Air Raid, Air Raiders e Air-Sea Battle.


Airlock foi lançado em 1982 pela Data Age. A ilustração do cartucho é uma imitação descarada do visual do filme Tron (que era a grande moda tecnológica do momento), embora o jogo não tenha nada a ver com o filme. A tela de abertura mostra um submarino, e quando o game começa você controla um atarracado personagem que anda e pula por corredores enquanto é perseguido pelo que parecem ser pequenos tanques. Presumivelmente, o jogo se passa dentro do submarino mostrado na tela de abertura, e aparentemente o objetivo é coletar pequenos objetos coloridos para abrir portas, subir por elevadores, escapar dos pequenos tanques, pular por pequenos obstáculos no chão e ir fazendo isso até conseguir sair do submarino. A jogabilidade é horrenda, mas o jogo não seria tão ruim se não fosse por um “pequeno” detalhe: o jogador não pode perder 1 milésimo de segundo sequer, pois o jogo tem contagem de tempo e, subitamente, o jogador morre e aparece aparentemente afundando com o submarino. Detalhe: o jogador só tem uma única vida! Enfim, Airlock é seguramente um dos jogos mais chatos e irritantes do Atari. Que sorte que escapei de conhecer essa bomba na minha infância!

Air Raid foi lançado também em 1982, pela Men-A-Vision. É um shot’em up no qual você controla uma pequena nave e precisa abater diferentes tipos de discos voadores e helicópteros bizarros que se movem verticalmente e atacam as cidades abaixo. Os inimigos “somem” na parte inferior da tela a reaparecem em cima. Um detalhe que chama a atenção é que, ao contrário do que tipicamente acontecia nesses jogos, alguns inimigos surpreendem por precisarem de mais de um tiro para serem destruídos, o que às vezes surpreende o jogador. É um game de tiro extremamente simples, tanto na mecânica quanto nos gráficos, mas é divertido e eficiente, embora não esteja à altura de outros similares do Atari, como Space Invaders ou Megamania. Uma curiosidade: Air Raid é considerado, hoje, como sendo o cartucho mais raro do Atari 2600 que existe! Isso se deve ao fato de ele ter sido o único game lançado pela Men-A-Vision, sendo que teve uma distribuição muito limitada. A única cópia completa (cartucho com caixa) de Air Raid da qual se tem conhecimento foi vendida, em abril deste ano, para um colecionador por 31.600 dólares (algo próximo a sessenta mil reais!). Recomendo o joguinho, mas cá pra nós: também não é pra tanto, né?


Air Raiders, também de 1982, tem um nome parecido mas é completamente diferente. Trata-se de um jogo de ação levemente metido a simulador de avião. Você começa tendo que “arrancar” o avião na pista e então fazê-lo levantar vôo. Após isso, uma mira surge na tela e seu objetivo passa a ser caçar aviões inimigos e abatê-los, e ao mesmo tempo fugir do fogo deles. A coisa não é nada fácil, pois é preciso manter a altitude, fugir de inimigos na sua cola, encontrar os outros, colocá-los na mira e realizar tiros certeiros. Parece relativamente sofisticado para os padrões da época, mas a jogabilidade limitada, os gráficos fraquinhos e a falta de um radar tornam o jogo rapidamente desinteressante. Mas serve como prova de que o Atari tinha cacife pra rodar um game de tiro em primeira pessoa, não é?

O último jogo dessa nossa leva, Air-Sea Battle, é provavelmente o mais interessante de todos (embora o mais divertido, para o meu gosto, tenha sido o Air Raid). O game é simplesmente JURÁSSICO, tendo sido lançado em 1977! Sim, mil novecentos e SETENTA E SETE! Ele é, portanto, tão velho quanto o próprio Atari 2600, já que foi um dos nove games originalmente lançados junto com o console naquele ano. Dito isso, não preciso nem dizer que os gráficos são bem econômicos até para os padrões do Atari, né? Mesmo assim, o jogo é interessante. Ele funciona como uma espécie de “galeria de tiro” para dois jogadores. Cada um controla um canhão na parte inferior da tela, e deve tentar abater o maior número possível de aeronaves inimigas para fazer um score melhor do que o do outro jogador. O game tem 6 modalidades diferentes (com diversas configurações cada, num total de quase trinta modos de jogo selecionáveis), todas muito semelhantes em termos de mecânica. Em algumas delas, as aeronaves são substitúidas por submarinos e navios. Há até um modo “shooting gallery” mesmo, com rostos felizes e patinhos, como se você estivesse numa daquelas banquinhas de tiro ao alvo de parques de diversão. Não chega a ser muito interessante de jogar sozinho, mas é sem dúvida um bom game multiplayer, e deve ter deixado a criançada simplesmente alucinada naquela longínqua época.


Buenas, a Maratona Atari de hoje fica por aqui, pessoal! No próximo capítulo de nossa viagem pelas entranhas pixeladas do Atari 2600, iremos desbravar Alien, Alien’s Return, Alpha Beam with Ernie, Amidar e Arcade Pinball. Até mais!

Um pensamento sobre “MARATONA ATARI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s